Participe do Nosso Site!!!

CINCO ANOS SEM FIORI GIGLIOTTI - SAUDADES!

domingo, 23 de outubro de 2011 1 comentários

Quando criança minha diversão era narrar meus campeonatos de futebol de botão. O chão do meu quarto riscado de giz era o meu passaporte da imaginação para os estádios do Brasil a fora. E toda essa paixão pelo futebol de botão veio através das ondas do rádio. Como morava em Itanhaém, litoral de São Paulo, era fácil de ouvir o AM e seus maravilhosos narradores, dentre eles o locutor da torcida brasileira, Fiori Gigliotti.


Os anos se passaram e a minha paixão pela narração virou profissão, e quis o Papai do Céu que em 1999 eu tivesse a primeira oportunidade no rádio de São Paulo, na Rádio Record, na equipe do seu Fiori. Imaginem a minha alegria em poder trabalhar sob o comando de um ídolo! Foi tão emocionante que o primeiro pagamento que recebi eu não quis descontar o cheque que tinha o nome e o autógrafo dele.

Convivi no dia a dia com seu Fiori até o dia de sua morte. A nossa relação era de pai para filho. A minha primeira transmissão no exterior foi sob a batuta dele. O meu trabalho de conclusão de curso teve como tema: os narradores esportivos. O seu Fiori foi o astro principal e, para alegria e dos meus amigos de TCC, Fiori compareceu no dia da apresentação.

Em 2005, eu tive um sério problema nas cordas vocais e o seu Fiori me levou como um pai faz com um filho no melhor médico. Nem o término da equipe da Record nos separou. E, infelizmente, fui um dos primeiros a saber sua doença alertado pelo seu filho Marcelo.

Fui ao hospital diversas vezes visitá-lo. E, e em uma das últimas vezes, ele segurou a minha mão disse: ``Odinei, você é um filho para mim, se cuida...´´ pausa para o choro...como se fosse uma despedida. E realmente foi, pois no outro dia quando voltei ao lado do amigo Dalmo Pessoa, seu Fiori já estava inconsciente, esperando Papai do Céu abrir as cortinas da eternidade.

Por Odinei Ribeiro - diretor da ACEESP

Gols Importantes Narrados por Odinei Ribeiro

quarta-feira, 19 de outubro de 2011 0 comentários

Nesta Sessão exibidos alguns momentos importantes do futebol narrados por jornalista Odinei Ribeiro, clique e confira abaixo os videos:

"O tempo passa, torcida brasileira"

sexta-feira, 14 de outubro de 2011 0 comentários

Em entrevista, o narrador esportivo Odinei Ribeiro fala dos seus 20 anos de carreira ao Jornal Folha da Cidade. Confira a entrevista abaixo.

O ano de 2011 é muito especial para o itanhaense Odinei Ribeiro. O jornalista está completando 20 anos de carreira. Como diria um dos Mestres do narrador, o inesquecível Fiori Gigliotti : "O tempo passa torcida Brasileira".

Folha da Cidade • Odinei, fale sobre essa data especial.

Odinei Ribeiro • Em primeiro lugar, obrigado por sempre vocês cederem espaço na Folha da Cidade. Essas primeiras linhas serão de agradecimento. Dedico essas linhas a Deus, minha família e a você leitor, você que direta ou indiretamente faz parte desta minha trajetória. Obrigado a você que até hoje ora por mim quando ouve a minha voz ou vê minha imagem na televisão. Obrigado a você que me aconselhou. Obrigado a você que me patrocinou não importando, se ia ou não ter o retorno financeiro. Obrigado a você que disse não quando bati em sua porta, enfim quero dividir esses 20 anos, com cada um de vocês. Obrigado, obrigado, obrigado Itanhaém, por permitir que eu nascesse aqui. Obrigado Igreja Presbiteriana pela formação religiosa, obrigado professores e funcionários do  Leonor Mendes de Barros, Eugênia Pitta Rangel Veloso, Jon Teodoresco. Obrigado meus técnicos de futebol da infância, adolescência...


Folha da Cidade • Vamos lembrar o início de tudo? Foi no futebol de botão, né?

Odinei Ribeiro • Com certeza! Me lembro como se fosse hoje quando eu ainda criança, no chão do meu quarto, jogando futebol de botão, começava a me apaixonar pela narração esportiva. As primeiras narrações foram no chão frio marcado de giz, depois veio um estrelão empenado, presente do meu pai. O seo Oscar na época, não imaginava que aquele estrelão  transformaria  a minha vida.


Folha da Cidade • Você fazia campeonato de botão?

Odinei Ribeiro • Era a minha diversão,  eu bolava meus campeonatos, eu era o narrador, o repórter, eu entrevistava eu mesmo, como se eu fosse jogador. Meu quarto era meu Maracanã, meu Morumbi,meu Pacaembu, minha Vila Belmiro.


Folha da Cidade • Como aconteceu a transição futebol de botão para os campos?

Odinei Ribeiro • Em 91,havia muito esporte em Itanhaém, basquete em alta, inúmeros campeonatos de várzea, futsal, e outros. Então, foi fácil a transição. Não demorou muito e eu já estava narrando na beira dos campos de várzea e quadras com  gravadores emprestados pelos amigos, Sr. José Araújo e Ronnie.


Folha da Cidade • Como surgiu a Rádio Anchieta em sua vida?

Odinei Ribeiro • Fecho os olhos e lembro perfeitamente de tudo, estava sendo realizado o Torneio de futebol Tenente Alderige na Guarda Civil. Eu jogava no Ivoty, mas, passei mal durante a semana, e fui ao médico que dignosticou, detalhe, de forma errada que eu estava com  hepatite, então não pude atuar, sorte do Ivoty rs...Então, para não ficar de fora da final entre Ivoty e Gaivota,  eu fui com meu gavador narrar a decisão. Várias pessoas rodearam eu e meu gravador...rs . O Zé Costa, parceiro do Edson Sobral no programa É Hora de Esportes da Rádio Anchieta, pediu para eu levar a minha fita segunda feira na rádio, o Sobral, que até hoje é um paizão,  aprovou e virei o narrador de esportes da rádio.


Folha da Cidade • E quando foi o dia da sua estreia na rádio Anchieta?

Odinei Ribeiro • Como esquecer o dia 21 de janeiro de 1991, data do primeiro jogo oficial, no campo do meu querido Ivoty em cima da perua da Disk Bebidas do saudoso amigo César Chariff, logo em um clássico entre duas equipes que eu havia jogado: Ivoty e Unidos do Savoy. Narrei ao lado do Edson Sobral comentando e do Dida como repórter. Depois daquele dia, quantos jogos narrei por essa Brasil pela Anchieta ao lado dos amigos Edson Sobral, Mário Peres, Oliveira Lacerda, Dida, Luizão, Julio César, Geraldo Busse, João "Louco" e tantos outros grandes amigos que passaram pelos microfones da Rádio Anchieta. Como esquecer  das viagens sempre com carro de algum amigo-patrocinador, como esquecer do Seo Alfredo de Alfredo’s Esportes e nossas camisas personalizadas, nossa pizzas. Como esquecer dos Jogos Regionais e Jogos Abertos que a emissora montava o estúdio nas Escolas Concentrações, como esquecer do Troféu Nivaldo de Oliveira que premiávamos os melhores do ano no esporte itanhaense.


Folha da Cidade • Quando percebeu que você iria vingar como narrador?

Odinei Ribeiro • Logo nas primeiras transmissões na Anchieta, vi que aquilo seria meu futuro, então, pedi demissão do Banco Itaú, abandonei a faculdade Administração de Empresas e  fiz Curso de Rádio no Senac e logo o menino sonhador do Ivoty já estava trabalhando nas emissoras de Santos. E você acredita que eu nunca pedi emprego nesses 20 anos? Pelo trabalho que eu realizei na empresa A eu fui convidado para trabalhar na empresa B,  e isso até hoje. Primeiro veio a Atlântica, me descobriram nos Jogos Regionais que fiz pela Anchieta em 92, depois vieram as rádios Guarujá (93), Clube (94,Tribuna/CBN(95) Cacique Jovem Pan(96-97), Cultura(98) e Santa Cecília FM(99).


Folha da Cidade • E a Sat FM, você agitava a cidade hein?

Odinei Ribeiro • A Sat foi um belo capítulo da minha vida profissional.  Mesmo trabalhando nas emissoras de Santos não me desliguei de  Itanhaém e através da Sat FM,  pude discutir a cidade no inesquecível Satélite Comunidade, um programa que prestava serviços à população, um programa que entrevistava várias personalidades da cidade, cobrava as autoridades sempre com direito de resposta, como deve ser o bom jornalismo, mas,que incomodava os maus políticos que logo, orquestraram na calada da noite o fechamento da emissora. Chorei e sofri muito. Como esquecer daquela tarde em pleno calçadão mais de 3 mil pessoas assinando um documento para a emissora voltar. O Dr. Samir, juiz de direito da Comarca de Itanhaém a época, autorizou o retorno da emissora, por ela ser importante para a comunidade. Mas, infelizmente, a Sat por decisão dos diretores, nunca mais voltou! Mas, até hoje sou super amigo de todos os diretores do clube, que sempre me ajudaram muito.


Folha da Cidade • No ano que fecharam a Sat, você recebeu convite para trabalhar em São Paulo?

Odinei Ribeiro • Sabe como foi? Eu estava em Itanhaém, ouvindo o  Datena na Rádio Record entrevistando o Fiori Gigliotti que falava da nova equipe de esportes da emissora. Naquela mesma semana um amigo me ligou perguntando se eu não quebraria um galho como plantão esportivo. Claro que aceitei. No dia da minha estreia, 18 de dezembro de 99, Deus tinha reservado o melhor prá mim, subi a serra para fazer o giro do placar, e não é que o narrador não conseguiu chegar ao estádio? Então, acabei narrando do estúdio o jogo entre Cruzeiro e Atlético Paranaense. Naquele mesmo dia fui contratado como narrador da equipe. Imagina a minha alegria em trabalhar sob o comando de um ídolo, um dos maiores nomes do rádio brasileiro, trabalhei com Fiori de 99 a 2005, e foi uma das melhores realizações da minha vida.


Folha da Cidade • Você além de do curso de rádio fez jornalismo?

Odinei Ribeiro • Na Record, além de narrador, eu cobria o dia a dia do Santos FC , então veio a possibilidade de morar em Santos e fazer a faculdade de Comunicação Social. Sem condições de pagar as mensalidades fui ajudado no primeiro ano pelo amigo Saad, e do segundo ano em diante, consegui trocar as minhas narrações na rádio e TV Santa Cecília  por uma bolsa de estudos e assim me formei. Um agradecimento especial a família Teixeira, proprietária da Unisanta.


Folha da Cidade • Como foi trabalhar na TV Tribuna?

Odinei Ribeiro • Recebi uma ligação do amigo-irmão Eduardo Silva, me convidando para apresentar um programa na Tri TV,  tv a cabo do Sistema A Tribuna de Comunicação e para narrar na TV Tribuna, aceitei a proposta e trabalhei como apresentador, narrador e repórter da TV Tribuna de 2004 a janeiro de 2008. Na Tribuna narrei vários jogos do Santos, narrei várias modalidades esportivas e o surgimento de Neymar nas manhãs de sábado nas Copas de Futsal no Corpo em Ação. E até sempre sou convidado para participar de alguma transmissão da Tribuna.


Folha da Cidade • A TV Tribuna claro, foi seu passaporte para a TV Globo?

Odinei Ribeiro • Os jogos narrados na TV Tribuna foram o cartão de visitas sim, para eu chegar na TV Globo. Primeiro como free lancer em 2007 e desde 2008 como contratado de uma das emissoras de televisão mais importantes do mundo. Hoje narro no Premiere e no Sportv, canais a cabo da TV Globo, e sempre sou agraciado com minha voz narrando os gols na TV Globo, como já aconteceu no SPTV, Bom dia Brasil, Globo Esporte, Jornal da Globo, Jornal Nacional, Fantástico e recentemente no Show do Intervalo.


Folha da Cidade • Você esperava chegar tão longe?

Odinei Ribeiro • Eu confio muito em Deus, e sei que para Ele, nada é impossível. Mas, ano em que estou comemorando 20 anos de carreira, confesso que não imaginava chegar tão longe,  espero em Deus ter ainda mais oportunidades e percorrer mais alguns kilômetros dessa difícil estrada, mas, se  a estrada por algum motivo acabar por aqui, confesso estar realizado, pois cheguei muito mais longe que os meus olhos pudessem alcançar.


Folha da Cidade • Uma mensagem Final...

Odinei Ribeiro • Mais uma vez muito obrigado a todos que contribuíram para esta estrada que ainda está sendo construída. E por favor senhores pré-candidatos de Itanhaém, as eleições estão chegando, só se candidatem se realmente vocês amarem a cidade. Não mintam para enganar os menos favorecidos, pensem antes de qualquer ato, que o seu filho ou seu neto lá na frente possam se alegrar ou sofrer com as conseqüências de um ato ou de uma canetada mal pen$ada.  E você eleitor, por favor, não vote por favores pessoais, pense no coletivo, pense grande, cuidado com aqueles aproveitadores de ocasião. Itanhaém é linda demais,é terra abençoada pela natureza e merece ser respeitada por todos nós.

Medo da Copa no Brasil

quinta-feira, 1 de setembro de 2011 0 comentários

Na semana que passou fiquei cinco dias em Natal, capital do Rio Grande do Norte e uma das cidades sede da Copa 2014 aqui no Brasil. Confesso, que saí de lá maravilhado mais uma vez com as belas praias, com as belas paisagens, enfim com as obras divinas.

Agora, por outro lado, com as obras humanas, saí de lá preocupadíssimo! O aeroporto tem apenas duas esteiras com raio x. Em dia normal você sofre demais com as intermináveis filas, para chegar e sair do aeroporto. Sofri também com o trânsito. Natal sofre aquilo que as outras sedes da Copa, também sofrem.

Na quinta feira, 18 de agosto a Governadora do estado Rosalba Ciarlini Rosado, esteve no local onde será construída a Arena das Dunas, e prometeu melhorias em Natal até 2013. Tomara que a promessa da governadora e de outras autoridades seja cumprida, e que a nossa Copa seja perfeita, será?

Contagem regressiva

0 comentários


O coração de muitos garotos e garotas começa a bater mais forte, afinal restam poucos dias para o início de mais uma Copa Tv Tribuna de Futsal Escolar. Em 2011 será a 9ª Edição da Copa, com 96 equipes, 64 masculinas e 32 femininas.

Como narrador, sinto orgulho de fazer parte dessa grande festa afinal é uma das competições escolares mais importantes do país. A minha primeira Copa, foi em 2004 no meu primeiro ano como narrador de esportes da TV Tribuna, me lembro perfeitamente da noite anterior a minha estreia, a noite foi longa, a ansiedade tomou conta, e demorei muito para dormir.

Eu sabia que ali no Ginásio do Sesc estava pintando uma grande oportunidade para minha ascensão profissional, e graças a Deus deu certo, e com a experiência adquirida nos anos em que narrei da TV Tribuna, hoje narro o campeonato brasileiro da modalidade, a famosa Liga Futsal pelos canais SPORTV.Se eu fiquei ansioso em minha estreia já com meus trinta e poucos anos, imagine só como deve estar o coraçãozinho dessas crianças que estarão fazendo parte da Copa 2011, para muitos será a primeira de muitas oportunidades para mostrarem seu talento, e para outros talvez seja a primeira e única chance, por isso tenho a certeza que todos querem brilhar a partir do próximo sábado.

Alô, você mamãe, papai, titio, titia, avós, participem! Vão ao ginásio, levem suas máquinas fotográficas, gravem os jogos da TV, vivam o momento com seus pupilos, curtam essa fase com eles, tenho certeza que assim como pra mim, a Copa TV Tribuna de Futsal será algo inesquecível para eles.Todas as partidas acontecem no Ginásio do Sesc, em Santos. O Sesc fica na Avenida Conselheiro Ribas, 136, no bairro da Aparecida. As entradas são gratuitas.

 
Site Odinei Ribeiro © 2011 | Design by André Coimbra Adaptado do WordPress.com